por Sergipe

Turismo em Aracaju: Mercado Municipal

Turismo em Aracaju: Mercado Municipal
Uma das maneiras mais gostosas de conhecer a cultura e os hábitos dos moradores de uma cidade é conhecer o mercado local. Nas capitais do Nordeste isso não é diferente, a visita é obrigatória. Mas em meio à uma profusão de cores, sabores, cheiros, artesanatos e coisas desconhecidas para quem é de fora, às vezes é difícil aproveitar bem o passeio.
 
Pensando nisso, o BLOG MALAS PRONTAS pediu algumas dicas a sergipanos que frequentam e curtem os mercados do centro de Aracaju. Onde comer, comprar, o que visitar... confira o que pode deixar o seu passeio (ou o de seu amigo que está na cidade) muito mais interessante, autêntico e divertido.
 
Turismo em Aracaju: Mercado MunicipalA primeira dica é da jornalista Paula Azevedo: no mercado Antônio Franco, não deixe de visitar a banca do senhor Careca.

Uma placa indica onde está uma das figuras mais conhecidas do mercado. Chegando lá, acha-se de tudo: artesanato, utensílios pra cozinha, decoração...

Mas imperdível é o papo bem humorado com Careca, um figuraça. Segundo Paula, a conversa com ele é uma lição de vida.
 
Para quem gosta de poesia e das tradições nordestinas, a jornalista destaca ainda as bancas de literatura de cordel, que ficam logo após a passarela das flores.

Cada vez mais raras no Nordeste, são de grande importância, ao registrar de forma tradicional temas da cultura local.

Turismo em Aracaju: Conheça aqui os principais museus da capital sergipana
 

Ervas e artesanato

Já o analista em Tecnologia de Informação, Sandro Stéfano, contou que já recebeu alguns estrangeiros em Aracaju, e que eles adoraram o mercado, ficam muito animados principalmente com as bancas de frutas tropicais, ervas e o artesanato. A administradora Cintia Cris também fez questão de lembrar o mercado de ervas. “Acho o máximo”, disse ela.
 
Turismo em Aracaju: Mercado Municipal
Se você ficou na dúvida em levar um estrangeiro naquela área, por conta da limpeza, Sandro diz que não ouviu nenhum comentário a respeito – e pessoalmente opina que o nosso mercado é relativamente limpo, comparado a outros do Brasil.

Turismo em Aracaju: Mercado Municipal
 

Gosto do interior

A pedagoga Mayra Oliveira acha que o mercado é um verdadeiro resumo do que é o povo sergipano. “O mercado mostra todo o povo sergipano, é possível conferir um pouco de cada município sergipano por lá. Mato a saudade do interior quando estou lá, seja comendo um queijo ou comprando uma sandália de couro, a famosa priquitinha”, diz ela.
Turismo em Aracaju: Mercado Municipal
Mayra contou ainda que quando está com turistas, após o passeio no mercado, costuma levá-los para almoçar no Caçarola – um restaurante selfservice, que fica em cima do mercado de artesanato. Possui também opções à la carte, com cardápio de comidas típicas, mas o buffet é variado, com saladas e outras coisas mais pra quem não quer sair da dieta.
 
Turismo em Aracaju: Mercado MunicipalO radialista Antônio Vicente é da mesma opinião. Ele avalia que o artesanato ainda é o ponto forte do mercado, mas acha legal mostrar aos visitantes a culinária do lugar.

“A gente mora numa cidade praiana e sempre falam em caranguejo, mas eu prefiro um pirão de capão. Sergipe é bem mais que esse bicho e aquela quebradeira horrorosa”, disse Antônio.

Ele ainda garante que a visita pode ser uma oportunidade fantástica para conhecer o lado humano, as pessoas de Aracaju.
 
O advogado Christian Porto Cardoso, é da mesma opinião: ele garante que os estrangeiros, principalmente, adoram o mercado de ervas e as frutas.

“Frutas tropicais são muito caras em países europeus ou na América do Norte. Com 50 reais o cara comprar todos os tipos de fruta que vendem no mercado. Há ainda tempero seco e erva para chá, um lugar que se deve visitar com tempo. Como dá pra levar de volta pro país deles, tem que ver bem tudo e escolher o que levar”, alerta Christian.

Saiba aqui como aproveitar Aracaju durante os festejos juninos

Moça virgem

A designer Analu Andrade também garante que o almoço no restaurante Caçarola é parte imperdível da visita, e dá as suas dicas do irreverente menu. Na sobremesa, a onda é pedir a "moça virgem" - duas bolas de sorvete de tapioca, com uma banana flambada estrategicamente entre elas. Ou a "velha fogosa", que leva sorvete de tapioca e goiabada. E não se pode esquecer o "negão gostoso", com chocolate.

“Para quem gosta de aventura, tem ainda o sarapatel embaixo do Caçarola. Super animado e jeitão de boteco, muito famoso. Vale experimentar”, diz ela.

Visite Laranjeiras e curta um bate-volta cultural a partir de Aracaju
 

Turismo em Aracaju: Mercado MunicipalArribacão

A advogada Juliane Garcia, que também destacou a sobremesa do Caçarola, dá outra dica muito boa: o restaurante do sanfoneiro Zé Américo. Com muitos pratos típicos do agreste sergipano, a melhor pedida é o “arribacão”, um ‘baião de dois’ bem temperado. Acompanha bem uma carne do sol ou bisteca de porco. Muitas vezes Zé Américo pega o seu acordeão e dá uma canja por lá, vale conferir.

Já sabe onde se hospedar em Aracaju? Confira aqui nossas sugestões
 

Mais opções

Christian Porto acha que de manhã cedo é o melhor horário para ir ao mercado, mas que o almoço é uma boa opção também, principalmente porque às vezes há um grupo de senhores tocando samba e chorinho, o que dá um charme especial ao passeio. Ele concorda que o Caçarola é o mais famoso e mais organizado, mas destaca que os restaurantes de baixo são diferenciados.
 
“Você realmente vê o movimento, vê as pessoas passando, os vendedores... E ainda dá pra comprar a castanha direto do vendedor, para tira gosto, assim como o doce da sobremesa”, diz ele, lembrando que o café da manhã no mercado é tradicional para muitos sergipanos.
 
Ele ainda lembra que há diversos tipos de cachaça, mas opina: “São só para botar na estante”, diz ele, se referindo àquelas com rótulos engraçadinhos, nomes de duplo sentido (ou diretos mesmo), ou ainda com cobra, caranguejos e aranhas dentro. E isso é só um pouco do que pode ser encontrado por lá...

Fotos: Max Araújo
 
#Aracaju #Sergipe


Deixe um comentário