Turismo em Lisboa - Parte I

Confira o primeiro dos 3 dias de nosso roteiro em Lisboa e conheça o centro histórico da capital portuguesa nos bairros da Baixa, Alfama e Chiado. No próximo sábado publicaremos a segunda parte, com os dois últimos dias.

Turismo em Lisboa - Parte ILisboa não é o tipo de cidade que conquista o viajante à primeira vista, mas aquela que surpreende nos pequenos detalhes: os bondinhos, o fado, o Tejo, o bacalhau, os vinhos...Tudo isso faz da capital portuguesa uma cidade especial.

Depois de alguns dias visitando as pequenas ruelas e casinhas estreitas do centro, você descobrirá tantas afinidades, que ao se despedir sentirá o peito um pouco mais vazio, talvez recordando o canto sofrido de um fado.

Lisboa irá te surpreender depois de três dias – este é o tempo mínimo que recomendamos para conhecer a cidade. Viaje com o BLOG MALAS PRONTAS e confira toda a tradição das regiões da Baixa, Alfama e Chiado. Não deixe de passear à beira do Tejo, caminhe no bairro de Belém e se surpreenda com o moderno Parque das Nações.

NÃO PERCA!
No final da matéria disponibilizamos informações como valor da entrada, horário de funcionamento e os links para os sites das atrações que citamos.

Turismo em Lisboa - Parte IDIA 01 – BAIXA /ALFAMA/CHIADO E BAIRRO ALTO

 
Separe o primeiro dia para se ambientar e conhecer o centro lisboeta. Comece a sua jornada pelo Rossio e admire as belas fontes desta praça.

De lá desça em direção à Rua Augusta, classificada pela Condé Nast Traveler como uma das dez ruas mais charmosas do mundo.
 
Ao caminhar por este calçadão você sentirá o porquê de tanto charme: uma rua de pedras portuguesas feita somente para pedestres e com um imenso arco ao final, que liga a via à imensa Praça do Comércio, às margens do Tejo. Um conjunto arquitetônico admirável.
 
Do Arco da Augusta, siga pela Rua da Alfândega para chegar à Casa dos Bicos e à Igreja de Nossa Senhora da Conceição Velha. Nessa igreja você terá uma pequena amostra do estilo manuelino, que atinge seu apogeu no Mosteiro dos Jerônimos, em Belém.
 
Já a Casa dos Bicos, tem uma arquitetura única que chama atenção por conta das pequenas pirâmides talhadas em sua fachada. Hoje, abriga a Fundação José Saramago, que conta com uma exposição sobre o Nobel da Literatura.
 

Catedral da Sé e Castelo de São Jorge

Subindo mais um pouco está a Catedral da Sé. Não se preocupe em achar o caminho exato, se perder nas pequenas vielas de Lisboa é essencial – e muito gostoso.
 
A bela igreja, que começou a ser construída em 1147, foi enriquecida com uma mescla de estilos devido às suas diversas reformas. Reza a lenda que Santo Antônio foi batizado lá.

Turismo em Lisboa - Parte I
Ruínas no claustro da Catedral da Sé (Foto: Max Augusto)

Finalizada a visita neste ponto, o melhor a se fazer é pegar um tradicional Eléctrico (bonde) para subir até Alfama. Lá em cima, visite o Castelo de São Jorge e o Miradouro Santa Luzia.
 
O Castelo de São Jorge data do Século XI e foi originalmente erguido por islâmicos que habitavam o local. Após a conquista cristã, foi transformado em Palácio Real e posteriormente em fortaleza. De lá temos uma linda vista panorâmica da cidade.
Turismo em Lisboa - Parte I
Castelo de São Jorge (Foto: Max Augusto)

O Mirador de Santa Luzia não chega a ser tão alto, mas rende uma bela vista dos telhados portugueses e do rio Tejo. Vale a pena conferir e ter uma outra perspectiva daquela região de Lisboa.

Largo do Carmo (Foto: Max Augusto)

Turismo em Lisboa - Parte IPraças e Ruínas do Convento do Carmo

Visitados estes dois pontos, desça novamente para o Rossio.

Antes de retomar a jornada, coma algo na Pastelaría Suíça, acompanhado de um bom vinho alentejano ou de uma cerveja Sagres – uma boa cerveja, a mais tradicional de lá. Depois siga para conhecer as Praças da Figueira e dos Restauradores.
 
Na Praça dos Restauradores está o Palácio Foz, que além de ter um belo interior, sempre traz atrações culturais bastante interessantes e gratuitas. Clique aqui para ver a programação completa.

É aqui nesta praça que está também o Elevador da Glória, bondinho que dá acesso ao Chiado e ao Bairro Alto.
 
Lá em cima, siga direto para o charmoso Largo do Carmo, mas deixe para apreciar a beleza da praça (que foi placo da Revolução dos Cravos) após visitar as ruínas do Convento do Carmo, templo construído em estilo gótico, mas derrubado pela força do terremoto que abalou a cidade em 1755.
 
Infelizmente não chegamos a tempo de visitá-lo, mas a Sílvia Oliveira, do blog Matraqueando, relata a experiência aqui. No Largo do Carmo, tome o Elevador da Santa Justa para descer novamente.
 

Turismo em Lisboa - Parte IFado

Separe a primeira noite para assistir a um show de fado, expressão maior do sentimento lisboeta. Recomendamos o Clube de Fado. Fomos lá e não nos arrependemos. Se você for a Portugal e não prestigiar uma apresentação de Fado, sairá sem entender os portugueses.
 
Nesta casa o clima é autêntico, diferentemente dos pastiches feitos para turistas. Os fadistas cantam com um sentimento e é impossível não se emocionar! Um espetáculo de tamanha beleza atrai turistas e moradores locais, portanto faça a sua reserva com antecedência.
 
Nada mal para um primeiro dia, não é? Prepare-se então para conhecer o bairro de Belém (Dia 02).
 

Clube de Fado (Foto: Max Augusto)

Para conferir a segunda parte deste roteiro clique aqui.

 

 



LINKS IMPORTANTES

Casa dos Bicos – Fundação José Saramago
Horário de Funcionamento: Segunda – Sábado, das 10:00 às 18:00. Fechado aos domingos.
Entrada: 3 euros

Castelo de São Jorge
Horário de Funcionamento: Diariamente das 09:00 às 18:00 (novembro-fevereiro) e das 09:00 às 21:00 (março-outubro)
Entrada: 8,50 euros

Convento do Carmo
Horário de Funcionamento: Segunda – Sábado, das 10:00 às 18:00 (outubro-maio) e das 10:00 às 19:00 (julho-setembro). Fechado aos domingos.
Entrada: 3 euros

Clube de Fado
Endereço: Rua São João da Praça, nº. 94 (próximo à Igreja da Sé)
Como chegar: Eléctricos (bondinhos) 12 e 28
Horário de Funcionamento: Diariamente das 20:00 às 02:00
 
#Lisboa #Portugal #Europa


Deixe um comentário