por Europa

Paris em 5 dias (Parte 2)

Paris em 5 dias (Parte 2)Continuamos hoje o nosso roteiro "Paris em 5 dias". Esse é o tempo mínimo que recomendamos para que você realmente conheça a cidade, experimente um pouco da gastronomia e dos vinhos e visite seus principais pontos turísticos, museus e monumentos. Depois de um primeiro dia intenso, teremos outro com muitas atrações importantes – mas num ritmo mais calmo.


Lembrando que imprevistos sempre acontecem em viagens, por isso esse roteiro deve servir mais como uma bússola – e não como corrente. Confira o que puder ou que lhe interessar. O que sugerimos (e sempre fazemos) é que em caso de não conseguir cumprir o roteiro completo, seja cortado algo da programação feita para aquele mesmo dia. Adiar para o dia seguinte é pior, porque vai acabar atrapalhando todo o planejamento da viagem – já que este roteiro é feito levando em conta pontos que estão próximos um dos outros. Paris em 5 dias (Parte 2)

Confira aqui a primeira parte do Roteiro 5 dias em Paris


2º DIA: 7º E 18º ARRONDISSEMENT

Começaremos nossa visita ao 7º Arrondissement pela Praça do Trocadero e pelo Palais de Chaillot – que abriga o ‘Museu Nacional da Marinha’ e o ‘Museu do Homem’. Eles ficam exatamente em frente à Torre Eiffel. Para chegar lá, use a Linha 06 do metrô e pare na Estação Trocadero. Na praça com o mesmo nome, contemple os jardins e fontes, com a Torre Eiffel ao fundo.


Saindo do Trocadero, basta deixar a Torre Eiffel te atrair, descendo em direção ao monumento mais famoso de Paris. Os horários de acesso à torre dependem da estação: de junho a setembro, de 9:00 da manhã às 12:45 da noite, e no resto do ano, de 9:30 às 23:45. A subida pelo elevador até o último andar da torre custa 15 euros.

Paris em 5 dias (Parte 2)
Se prepare para as filas. Elas são realmente grandes, em qualquer dia e horário. Alguns blogs de viagens e especialistas em turismo já discutem se vale a pena subir a torre – já que para isso você perderá preciosas horas nas filas. Mas a nossa sugestão é: sim, vale cada minuto aguardando. Afinal, você está em Paris e não pode deixar a cidade sem subir e conhecer as engrenagens e entranhas de aço do monumento. Ninguém costuma se arrepender.


Se tiver tempo, encaixe no seu roteiro um jantar ou almoço em um dos dois restaurantes da torre – um em cada andar. Comandados pelo cheff Alain Ducasse, a culinária tradicional francesa ganha um toque de contemporaneidade – e a vista, não precisa nem comentar.

Veja aqui nossos pitacos sobre alguns restaurantes em Paris


Como você já caminhou muito no primeiro dia, sugerimos que ao pé da torre pegue um daqueles táxis ao estilo indiano, popularmente conhecido como ‘riquixás’ – veículos pequenos que parecem uma mini-charrete motorizada. Muito legal, não deixe de fazer um passeio neles.

Paris em 5 dias (Parte 2)
A próxima parada é o Museu D’orsay. Um dos melhores e mais visitados de Paris, ele é dedicado aos artistas da era moderna, abrigando esculturas de Rodin, obras de Monet, Manet, Degas, Picasso, Van Ghogh e muito mais. O próprio museu é uma atração. Construído numa antiga estação de metrô, a arquitetura do local é tão deslumbrante quanto o seu acervo. Se for fã de arte, passe a tarde por lá. Fica aberto das 9:30 às 18:00 horas. Tarifa: 11 euros. Na saída é possível comer um bom crepe, no trailler em frente ao museu. Sentado nas escadarias, é possível apreciar os artistas de ruas que sempre se apresentam em frente.


A próxima parada é o boêmio bairro de Montmartre, para visitar a Basílica de Sacré Coeur de Montmartre. Para chegar lá, basta pegar o metrô na Estação Solferino (Linha 12), descer na Estação Pigale, fazer a baldeação com a Linha 2 e descer na Estação Anvers. Há quem faça questão de subir as escadarias da igreja, mas a opção do ‘funicular’ é providencial para poupar fôlego. A Igreja do Sagrado Coração de Jesus é uma das mais belas e visitadas de Paris e está localizada na parte mais alta da cidade – ou seja, de lá também se tem uma vista inacreditável. Não custa lembrar, Montmartre não é um bairro perigoso, mas tem cara de ‘centrão’ e é preciso ficar atento.
Paris em 5 dias (Parte 2)

Para finalizar o segundo dia a sugestão é assistir a um show num cabaré parisiense. São várias as possibilidades, dos mais tradicionais aos grandes espetáculos. Se você nunca foi a um cabaré, a dica é ir ao Lido. Ele é conhecido por ser o mais luxuoso e opulento, mas é também o mais bem localizado, fica na avenida Champs-Élysées. O Moulin Rouge chega a ser mais famoso, mas está localizado em Montmartre – acesso mais difícil, numa região menos convidativa à noite (a prostituição é grande por lá). Mas não chega a ser arriscado e muitos optam por lá. Há ainda o Crazy Horse, menos luxuoso e mais moderninho, onde as bailarinas abusam do nu frontal.


Em quase todos os cabarés você pode comprar apenas o ingresso para o show, ou jantar antes da apresentação. Sugerimos um bom vinho com queijo para curtir o espetáculo, que é perfeito, com suas vedetes lindas, figurino impecável e surpresas suntuosas. Vale a pena economizar e jantar após o espetáculo, em qualquer bistrô da Champs-Élysées.

Gostou dos primeiros dias em Paris? Veja aqui o final de nosso Roteiro '5 dias em Paris'


Fotos: Max Araújo

#Paris #Roteiro #Europa


Deixe um comentário