por Europa

Paris em 5 dias (Parte 1)

Paris em 5 dias (Parte 1)
Arte, cultura, moda, gastronomia, compras, glamour, romance... Não são poucos os motivos que fazem Paris ser o principal destino turístico do mundo. A charmosa cidade possui várias possibilidades de roteiros e passeios, por isso o BLOG MALAS PRONTAS apresenta a partir de hoje uma reportagem em três capítulos com um roteiro básico para conhecer Paris em cinco dias – o tempo mínimo recomendado para ficar na cidade e sentir o clima verdadeiro do local. O objetivo deste roteiro é apresentar ao "parisiense de primeira viagem" os locais imperdíveis, juntamente com macetes para aproveitar melhor o seu tempo – mas mesmo quem já é habitué da cidade pode conseguir aqui dicas importantes.

O texto está organizado levando em conta os ‘arrondissements’, que correspondem aos bairros de lá. Sugerimos quase sempre o uso do metrô (é muito seguro, rápido e eficiente – só fique de olho nos batedores de carteira), mas durante os trajetos, caminhe pelas calçadas, ande de bicicleta, pare nos cafés e bistrôs para tomar um espumante ou um café, enquanto contempla as ruas. Viva Paris.
Paris em 5 dias (Parte 1)
1º DIA: 1º, 8º E 9º ARRONDISSEMENT
Começamos explorando o 8º arrondissement, indodireto ao Arco do Trinufo (abre a partir das 10:00 da manhã e fecha, a depender do mês, entre as 22:30 e as 23:00 horas). Faça um esforço para subir os quase 300 degraus das escadarias internas do maior arco do mundo, pois de lá dá para ter uma excelente perspectiva da cidade – visualizando o encontro de doze das principais avenidas da cidade. O monumento começou a ser construído por Napoleão Bonaparte e é uma exaltação às conquistas do antigo império francês. Há ainda um museu que conta a história do monumento. Tarifa: 9,5 euros. Na Foto: Torre Eiffel vista do Arco do Triunfo

Do Arco, siga pela não menos famosa Avenida Champs-Élysées. Admire suas luxuosas lojas, seus bistrôs e cafés com mesas nas calçadas. Vale a dica de um viajante experiente, que explicou: se você gosta de moda e quer comprar as últimas novidades, Paris (e a Champs-Éysées) é o lugar certo. Mas, fora das lojas de departamento, não espere pechinchas.
 

Partindo do Arco do Triunfo desça toda a avenida e ao final você avistará um grande e imponente edifício, com uma cúpula de vidro: este é o Grand Palais, que foi construído para a famosa Exposição Universal de 1900. O local abriga sempre exposições de artistas contemporâneos, feiras e eventos. Vale à pena entrar em qualquer um deles, só para conhecer a arquitetura interior e grandiosidade do local, com suas colunas de ferro e o seu imenso domo de vidro.

Paris em 5 dias (Parte 1)Atravessando a rua, chega-se ao Petit Palais, um pequeno museu de acesso gratuito. Sua bela arquitetura já vale uma pequena contemplação – e várias fotos. Integrando o mesmo projeto para a Exposição Universal de 1900, a arquitetura dele chama atenção pela predominância de pedras esculpidas. Seu acervo contém uma retrospectiva da arte francesa no período pré-exposição mundial, contendo de antiguidades greco-romanas a pinturas impressionistas. Na foto: Petit Palais.

Se você seguiu o nosso roteiro, a esta altura é possível que a fome já esteja chegando. Aproveite a lanchonete que fica no charmoso jardim do Petit Palais – e não deixe de provar uma verdadeira mousse au chocolat.
Paris em 5 dias (Parte 1)

2º tempo do passeio
Saindo do museu você já verá o Rio Sena e outra importante parada: a Ponte Alexandre III. Ela faz parte do mesmo conjunto arquitetônico que integra o Petit e o Grand Palais, sendo uma das mais belas de Paris, com suas esculturas douradas de querubins, ninfas e cavalos alados. Na foto: Ponte Alexandre III.

A ponte liga a Champs-Élysées à Esplanada dos Inválidos, mas ainda não chegou o momento de atravessá-la. Vire à direita, margeando o Sena, para chegar até a Place de La Concorde. Palco dos terrores da Revolução Francesa, por lá foram guilhotinadas quase duas mil pessoas, dentre elas Maria Antonieta e Luís XVI. No centro, um enorme obelisco, presente de um rei egípcio, e duas belas fontes, que simbolizam a navegação marítima e fluvial.
Paris em 5 dias (Parte 1)

Esse primeiro dia exigirá um pouco mais de fôlego, devido às caminhadas e à grande quantidade de locais históricos e turísticos. Saindo da Praça da Concórdia, atravesse a Rua em direção ao Jardin des Tuileries. Se o dia for de sol você verá os franceses correndo para aproveitá-lo, à beira da fonte. Você pode juntar-se a eles, provando o excelente crepe e o capuccino vendido no trailler que fica na entrada da praça.
Sentindo-se um verdadeiro parisiense, siga o passeio por dentro do jardim e visite o Museu Orangerie, onde a atração são os murais com as famosas Les Nympheas de Monet, onde ele pintou os jardins do seu recanto, Giverny. Aberto das 09:00 às 18:00 horas). Tarifa: 9 euros. Na foto: O obelisco da Place de la Concorde e o Arco do Triunfo vistos do Jardin des Tuileries.

Nem só de passeio vive o viajante, principalmente em Paris. Confira aqui nosso roteiro gastronômico na capital francesa (Parte 1).
 

Depois de esticar as pernas no Jardin des Tuileries, vá à Place Vendôme. As duas praças ficam bem próximas, mas, em Paris, o caminho mais curto nem sempre é o mais interessante. Pegue a Rue Saint-Honore, para observar as vitrines - um deleite para as mulheres fashionistas. De lá, o próximo destino é a Place Vendôme. Pura elegância, nela estão as mais tradicionais joalherias de Paris, incluindo a da Chanel.
 
Para ir do Jardin des Tuileries para a Place Vendôme: Saia do Jardin des Tuileries em direção à Place de la Concorde, vire à direita (em direção a Rue de Rivoli) e siga direto até chegar na Rue Saint Honore. No cruzamento da Rue de Castiglone com a Saint-Honore, dobre à esquerda e siga direto, daí você já enxergará o monumento no centro da Place Vendôme.
Nela também se encontra o Hotel Ritz, onde você pode parar e tomar um drink no Hemingway Ritz Bar enquanto descansa as pernas e aprecia o esplendor do hotel. O bar era o preferido do escritor (depois que ele ficou famoso e começou a ganhar muito dinheiro, é bom frisar) e seus coqueteis estão avaliados como entre os melhores do mundo. Não são baratos, custam em média 30 euros cada um.
 

A próxima parada é o Palais Royal, que foi construído por ordem do cardeal Richilieu. A atração são os jardins e as e as 260 colunas de mármore branco com listas prestas, do artista Daniel Buren. De lá siga para a Opera de Paris, onde é possível fazer uma visita guiada e conhecer toda a grandiosidade do local erguido por Luís XIV. No site é possível comprar ingressos para apresentações de óperas, teatros e concertos sinfônicos.

Onde comer em Paris? Veja aqui as nossas dicas (Parte 2)


Saindo da Opera Garnier, desça o Boulevard des Capucines e até à Igreja Madeleine (Igreja de Santa Maria Madalena) - uma obra-prima da arquitetura, construída no formato de um templo grego - onde você também poderá assistir a concertos musicais e apreciar as escadarias repletas de flores. É o fim do primeiro dia.

Ao final do dia, você terá percorrido todo este caminho e nem vai sentir...

Paris em 5 dias (Parte 1)
Fotos: Max Araújo

Gostou do primeiro dia em Paris? Veja aqui a segunda parte de nosso Roteiro '5 dias em Paris'
 
#Paris #Roteiro #Europa


Deixe um comentário